A.·. A.·.
Menu » Probacionista » Ensaios » Thor
A+-
Probacionista

ensaios dos membros - thor

“COMENTÁRIOS SOBRE O LIVRO DA LEI PARA SUPLICANTES” DE PANYATA

"... Eu sou o visível objeto de adoração; os outros são secretos; para a Besta & sua Noiva são eles; e para os vencedores da ordália X. O que é isto? Tu saberás.

"Aplicando-se isto ao grifo OTO, encontramos a cruz - X - ou Tau (T), é o "objeto visível de adoração", enquanto os dois "Os", um de cada lado do "T" - aqui chamados "os outros" - representam a Besta e a Mulher Escarlate, os dois olhos de RA (Olho de Set e Olho de Horus). A Ordália X, ou ordália do Tau é a Ordália da Cruz ou do Cruzamento. O símbolo da Cruz foi primeiramente o emblema de Tammuz ( a forma do Osiris assírio), mais tarde tornou-se o emblema de Teitan ou Shaitan ele mesmo." (K. Grant).

"Set é, portanto, o visível objeto de adoração porque, como o Phallus, ele ergue-se; os outros são secretos (quer dizer ocultos processos da fêmea; as secreções do aspecto feminino do Ser). (K. Grant).

Esta em inglês: "What is this? Thou shalt know"


A ordália X é a ordália da cruz, , ou do Cruzamento do Abismo, o Deserto de Set. Os que realizam este "cruzamento" são os conhecedores (knowers): Em inglês "Thou shalt know", ou Set shalt thou know (Set tu conhecerás) - Thou = Tau = Set.

A Ordália X é, portanto, a ordália mediante a qual o candidadto identifica-se internamente com Shaitan e Osiris. Isto também explica, em parte, porque nos Antigos Mistérios, Osiris era conhecido como o Deus negro. Esta ordalia era mantida em segredo por causa da natureza sexual do cruzamento, que era empenhada entre a Besta e a Mulher Escarlate.
Necessitamos nos lembrar que o Sistema Thelêmico é uma teia, cujos fios ligam-se a vários pontos. O estudante sério necessita estar sempre atento pra realizar as conexões corretas, e não cair nas malhas de teorias inventadas por crististas, cujo único fito é desarticular Thelema e não admitir que Besta 666 é o Logos Solar e, assim, inventam uma série de coisas não aplicáveis ao Sistema Thelêmico porque suas teorias "ocultistas" já foram ultrapassadas ao nascer do Novo Æon.

Agora um texto de Crowley com ligações aos Versículos 49, 50, 51-56 do III Capítulo; Versículo 23 do II Cap. e Versículo 13 do I Capítulo.

Deus


"Eu estou em uma secreta palavra quádrupla, a blasfêmia contra todos os deuses dos homens" - AL III, 49
"Estes são tolos que os homens adoram; tanto seus Deuses & seus homens são tolos" - AL I, 11

Nota: Este verso pode ser interpretado em quatro planos distintos, como todo outro verso de AL (veja-se III, 63-67). Estabelece categoricamente que todos os Deuses, e todos os homens endeusados pela lenda, que a humanidade adota são tolos. Isto quer dizer, em um senso, que eles atingiram o grau de consciência do Tolo do Taro. Em outro senso, quer dizer que eles são tolos no sentido pejorativo da palavra, porque se fazem adora. O fato que eles se tornaram suficientemente conhecidos para serem adorados é prova da tolice deles. Veja-se LIBER MAGI para melhor compreensão do assunto. (Marcelo Motta)


"O verso faz uma distinção nítida entre os Deuses - usando D maiúsculo - e os homens. Os Deuses cruzaram o Abismo; e sendo conhecidos devem ter alcançado o grau de Magus. Os homens são os Irmãos Negros, que deliberadamente se fazem adorar para angariar escravos. O Magus deve agir, se bem que Ele não gosta. Os Irmãos Negros devem calar-se (para atingir Binah) - mas não gostam. O Magus cumpre a Lei; os Irmãos Negros se rebelam contra Ela.......... Com um verdadeiro Deus você atinge Samadhi; com um falso deus, um dos tolos, um Irmão Negro - vocè é convidado a cair de joelhos e adorar" (Crowley)

"Maldição sobre eles! Maldição sobre eles! Maldição sobre eles!"
"Com minha cabeça de Falcão eu bico os olhos de Jesus enquanto ele dependura na cruz"

"Nos devemos ponderar cuidadosamente o particular ataque de Heru-ra-ha contra cada um desses "deuses" ou profetas" (Crowley)

" Eu bato minhas asas na cara de Mohammed & cego-o"
"Com minhas garras eu arranco a carne do Indiano e do Buddhista, Mongol e Din"
"Bahlasti! Ompehda! Eu cuspo nos vossos credos crapulosos"
"Que Maria inviolada seja despedaçada sobre rodas: por causa dela que todas mulheres castas sejam completamente desprezadas entre vós"

Nota: " O Nome Maria relaciona-se com Mars, Mors, etc. do Sânscrito MR, matar. E com Mare, cuja água opõe o Fogo de Horus. Liber 418 explica isto sucintamente: 3º Aethyr.
"Além disto, há Maria, uma blasfêmia contra BABALON, pois ela se fechou; e portanto é ela a Rainha de todos esses demônios malvados que caminham sobre a terra, esses que tu vistes mesmo como manchinhas pretas que manchavam o céu de Urânia. E todos esses são o excremento de Choronzon" (Crowley)


" Maria em Grego é MARIE, tem a mesma numeração de BABALON, note-se, na parábola dos "evangelhos", que Maria, a Mãe Virgem, assiste a morte do "filho" com Maria, a puta de Magdala. Os padrecos disfarçaram esta história o mais possível, mas não se atreverama alterar demais. É a Puta de Magdala, não a "Mãe Virgem", quem vê o cristo erguido. Aum Ha!).

" Também por causa da beleza do amor!" - AL III, 51-56

"Eu estou acima de vós e em vós. Meu êxtase está no vosso. Minha alegria é ver vossa alegria!" - AL I, 13

" Eu sou só: não existe nenhum Deus onde Eu sou" - AL II, 23


"Isto refere-se à experiência espiritual de Identidade. Também significa que a idéia-de-Deus deve ser atirada, com outras relíquias do Mêdo nascido da Ignorância, no monturo de lixo da selvageria. Refiro-me aqui à idéia-de-Deus tal qual é geralmente compreendida, "Deus" sendo "alguma coisa NÃO NÓS MESMOS que nos impele à retidão"

"E este é o horror que foi mostrado perto do lago próximo à Cidade dos Sete Montes, e este é o Mistério dos grandes profetas que vieram à humanidade, Moisés, e Buddha, e Lao Tan, e Krishna, e Jesus, e Osiris, e Mohammed; pois todos estes atingiram o grau de Magus, e portanto estavam obrigados pela maldição de Thoth. Mas, sendo guardiões da verdade, eles ensinaram apenas falsidade, exceto a esses que compreenderam; pois a verdade não pode passar o Portal do Abismo.


Mas o reflexo da verdade tem sido mostrado nas Sephiroth mais baixas. E seu equilíbrio está em Beleza, e portanto aqueles que buscaram apenas a beleza têm chegado mais perto da verdade. Pois a Beleza recebe diretamente três raios das superiores, e as outras não mais que um. Por isto então, aqueles que buscaram majestade e poder e vitória e conhecimento e felicidade e ouro têm sido decepcionados. E estes dizeres são as luzes de sabedoria para que possas conhecer teu Mestre pois ele é um Magus."

Liber XXX Aervm, Sexto Aethyr

"O tu que contemplaste a Cidade das Pirâmides, como contemplarias tu a Casa do Pelotiqueiro? Pois ele é sabedoria, e pela sabedoria ele fez os Mundos, e daquela sabedoria saem julgamentos 70 por 4, que são os 4 olhos do de duas cabeças; que são os 4 diabos, Satan, Luciver, Leviathan, Belial, que são os grandes príncipes do mal do mundoi."
"E Satan é adorado por homens sob o nome de Jesus; e Lúcifer é adorado por homens sob o nome de Brahma; e Leviathan é adorado por homens sob o nome de Allah; e Belial é adorado por homens sob o nome de Buddha."
(Este é o significado da passagem em Liber Legis, Capítulo III)

"Também existe Maria, uma blasfêmia contra BABALON, pois ela se fechou; e portanto é ela a Rainha de todos esses diabos malvados que caminham sobre a terra, esses que tu vistes tal qual pontinhos pretos que manchavam o Céu de Urânia. E todos esses são excremento de Choronzon."

Liber XXX Aervm, Terceiro Aethyr

No Vs. 55 Cap. III (Liber AL), Therion faz o seguinte comentário:

"Maria inviolada" tem que ser "despedaçada sobre rodas" porque despedaça-la é o único tratamento que ela merece; e RV, uma Roda, é o nome do princípio feminino (ver Liber D). Será as mulheres mesmas que destruirão esse egregora, não os homens, desde que foi o próprio senso de culpa dos homens, o egoísmo deles, e a covardia deles, que originalmente forçaram a mulher a se blasfemar a si mesma, e assim a degradaram nos próprios olhos delas, e nos deles.


É de suma importância que todos quantos queiram ter um mínimo de noção a respeito do Sistema Thelêmico leiam ( e estudem) os Comentários de Therion a Líber AL vel Legis. Sem esta leitura (adicionada a outras leituras de vários MMs. Pertencentes ao Currículo de Thêlema) não será possível um entendimento do sistema, por menor que seja."


Neste consenso deveria também ser estudados " Os Comentários Mágicos e Filosóficos Sobre o Livro da Lei" - Crowley.

Nota - Em termos de ocultismo, ensinar tira o prazer da pessoa "ensinada" descobrir as coisas por si mesma. Que sensação existirá, no contexto, maior do que a descoberta pessoal.

Na pagina 22 de "Suplicantes" o autor dá a entender que Hadit é um mantra. Isto está totalmente equivocado Hadit é o nome da segunda pessoa da trindade thelêmica: Nuit, Had (ou Hadit) e Ra-Hoor-Khuit.


NU esconde Had (ver AL, II, 1) porque Ele está Em Toda Parte no Infinito, e Ela o manifesta pela mesma razão. Todo Indivíduo manifesta o Todo; e o Todo esconde o Indivíduo.
Hadit é a infinita concentração.


A particula IT em Hadit (e Nuit) também está em ThelemITas.
Em IT temos yod (y) valor numérico 10; e teth (f) valor numérico 9. À primeira letra corresponde o Trunfo "O Heremita" e à segunda o Trunfo "Luxuria" (IX e XI). Nove e Onze representam os Graus mais importantes da OTO.
Como nos informa Fr. Sinn: "Iod é o ponto, ou seja Had..... Teth, por sua vez corresponde ao ATU XI que é uma representação de BABALON.


A soma do valor numérico das duas letras dá: 10+9=19 que é o Atu XIX, o SOL, que representa Heru-ra-ha, o Senhor do Novo Aeon em sua manifestação à raça dos homens. "A própria carta simboliza (veja Taro de Crowley) a ampliação da idéia da Rosa e Cruz. A Cruz expandiu-se agora para o Sol, do qual, é claro, ela originou-se." (Aconselho aos leitores a estudarem "O Livro de Thot", O Taro, de Aleister Crowley.


Existe um interessante jogo de palavras nestes "Nomes". Os "Nomes" NUIT e HADIT têm a mesma pronuncia (Ingles) de "knew it" (Preterito do verbo Saber) e "had it" (pretérito do verbo Ter e Haver), da mesma forma que AIWASS tem o som de I WAS (Preterito do verbo Ser ou Estar). Tudo sugere de passadas glórias perdidas pela raça humana.

Quando Nuit se define em AL I, 22, Ela se identifica com ISIS pois " I am Infinite Space and the Infinite Stars thereof.(Eu sou o Infinito Espaço e as Infinitas Estrelas alí contidas" Isto é, ligando as letras iniciais da frase encontramos ISIS. Esta é uma das muitas Chaves contidas em Liber AL vel Legis, mas somente "encontradas" quando o texto é lido em Ingles.


Através disto também podemos constatar que o "I am" de Liber AL nada tem a ver com o "Eu Sou" inventado pelos senhores ligados ao Sistema da "Chama Violeta" ou qualquer coisa parecida que tem iludido tanta gente.

No Vs. 19 do Cap. II, o autor de "Suplicantes" (pag. 87) aplica ao dizeres do Vs. seus preconceitos esotéricos do Aeon de Osiris.

19. "Deve um Deus viver num cão? Não! Porém os supremos são de nós. Eles se regozijaram, nossos escolhidos: quem se lamenta não são de nós. (Tradução em "Suplicantes").


Vejamos, agora a nossa tradução: "Há um Deus de viver em um cão? Não! Mas os mais elevados são de nós. Eles se regozijarão, nossos escolhidos: quem se amargura não é de nós" - repare-se que a frase "They shall rejoice, our chosen" está no futuro, o que muda bastante o Vs.

"Deus", em Inglês, escreve-se "GOD", e cão escreve-se "DOG". As mesmas letras na ordem oposta, os mesmos valores numéricos. Esta é uma explicação necessária para que o leitor de língua portuguesa possa melhor compreender a nota de 666. O valor qabalistico é 77 se consideramos o "O" como sendo um Ayin - ou 13, se considerarmos o "O" como sendo um Vau. 77 é o Bode, o "Diabo"; 13 é o Atu MORTE, cuja figura central é Saturno, O Antigo da Noite dos Tempos. Este é o "Deus Não" - o Deus que pode viver em um Cão. Outra vez: existe uma identificação qabalistica entre os valores de No e ON (veja-se Liber XV e outros). "NO" pode, claro, ser escrito NV, 56, Nuit; mas também é 40+70=120, a idade mística do Adepto Menor. O Adepto Menor cruzou aquele Véu que em um lado, está escrito: "Não existência separada", e no outro "Não existência".


Existe, claro, um Deus que vive em um cão - o Deus Anubis, que guia a alma no Mundo Subterrâneo. Isto é uma "dica" para membros de um certo grau. Também é de notar-se que "o cão" era um dos nomes dado ao "Diabo" na Idade Média.
O verso tem, portanto, vários sutis e técnicos significados., dependerão, para seu entendimento, do grau do leitor


O significado geral, entretanto, sendo aquele descrito por Crowley com o adicional de que "dog" é "God" invertido. Homens e mulheres chamados "cães" são, portanto, que estão funcionando com suas polaridades invertidas - que estão funcionando como animais ao invés de "senhores da terra". Este é, por sinal, o caso de qualquer pessoa que reverencia um "Deus" externo a si mesma, ao invés de um Deus interno (qualquer Deus).
Devemos observar aqui que o trabalho de um Magus se refrata na mente de seus semelhantes de muitas formas diversas. Uma das "mentiras" saídas da presente Verdade é que certos pseudos-iniciados boquejam por ai, como se fosse um grande segredo, que a "sede da Fraternidade Rosa-Cruz é em Sirius"!!! (Sirius é a estrela de maior magnitude aparente no céu austral, e está na Constelação do Cão Maior). É, para citar Crowley, como se alguém acreditasse que um gato é o animal formado ao colocarmos as letras G, A, T, O, nesta ordem.


A materialização dos símbolos é sempre o primeiro passo para as Igreja de Roma... o silogismo é uma obra prima de "Razão à la Porque": Nós não gostamos do Livro da Lei; o Livro da Lei fala mal dos cães; portanto, a verdadeira sede da Fraternidade Rosa-Cruz é em Sírius.

Vejamos agora a obra prima do pensamento não iniciado e eivado dos preconceitos crististas.

Liber AL II, 21 (Tradução certa):


" Nós nada temos com o incapaz e o expulso: deixai-os morrer em sua miséria. Pois eles não sentem. Compaixão é o vício dos reis: calcai aos pés os desgraçados e os fracos: esta é a lei do forte: esta é nossa lei e a alegria do mundo. Não penses, ó rei, naquela mentira: Que tu deves Morrer: em verdade, tu não morrerás, mas viverás. Agora seja isto compreendido: se o corpo do Rei se dissolve, ele permanecerá em puro êxatase para sempre. Nuit! Hadir! Ra-Hoor-Khuit! O Sol, Força & Visão, Luz; estes são para os servidores da Estrela e da Cobra.

Os comentários do Sr. Panyata nada têm a ver com o gravado no Vs. Seus comentários tornam-se uma grande desinformação, e é a apologia do pieguismo cristista..

"O verso deve ser lido em conexão com o verso 5, pois refere-se aos Irmãos Negros, isto é, os incapazes e os expulsos. Note-se, entretanto, que existe uma diferença. "Incapazes" são aqueles que mão absorvem a Mensagem Espiritual da Lei de Thêlema, nem puderam concebê-la. "Expulsos" são aqueles que tentam, mas não conseguem.
A receita é simples:Nós nada temos com eles. Nós não devemos falar com eles, nem tentar consolá-los, nem tentar auxiliá-los. "Nós nada temos com eles" . Ora, NADA é Nuit. Consequentemente "deixa que morram em sua mise´ria". "Pois eles não sentem" Isto é, eles SENTEM "NÂO" ao morrer - Hadit

"Os Irmãos Negros se caracteriza por dois sintomas principais. Primeiro, eles estão convencidos de que devemos "ajudar os fracos". MAS NÃO EXISTEM "FRACOS"; "não há diferença". O sentimento de "piedade" é uma projeção psicológica. É uma ilusão do Ego. N realidade o Irmão Negro está cônscio de seu estado de escravidão - é por isto que eles nos insulta e calunia. O que ele está dizendo quando diz: "Tenha pena dos fracos" é, na realidade, Tenha pena de mim.


A única receita para um Irmão Negro que atravessa nosso caminho é achatá-lo e destruí-lo. "Pois ele não sente". Portanto, calcai aos pés os desgraçados & os fracos. Isto não quer dizer calcai aos pés o proletariado. O proletariado tem provado sobejamente que ninguém o calca aos pés impunemente. E se alguém o calcasse aos pés impunemente - ora, então, ele mereceria ser calcado - e continue-se a calcá-lo até que morra ou se erga (em qualquer dos dois casos ele se erguerá. Pois eles "não" sentem - e renascem mais cônscios de sua verdadeira Vontade - Hadit

Com respeito à "drogas estranhas" de AL, II, 22 vide (e estude) Liber Aleph. O Sr. Panyatara, mais uma vez me salda com sua "inocencia" cristista ao comentar que a "Bodas de Canaã, quando "Jesus" transforma Água em Vinho, deve ser interpretado como sendo uma alegoria a respeito de Apas (àgua) e Tejas (Vinho). A Bodas de Canaã são, literalmente, as bodas do ADEPTO, conhecido como Jesus, e sua noiva, Maria Magdalena. E a transformação da água em vinho refere-se ao Ritual do Nono Grau.

Em AL, II, 23 o vs. refere-se à experiência espiritual de Identidade. Nada tem a ver com esta baboseira de "EU SOU". É impossível compreender a natureza de Hadit, repetimos, se o estudante ainda não experimentou algum trance envolvendo atividade do Ajna. "Amigos" de Hadit são os cultivadores de Hadit: os "eremitas" são os Mestres do Templo (Veja-se Liber VII, vii, 28-34).


Por outro lado EU em hebraico é ANI, e a palavra com o mesmo o valor numérico é AIN, isto é, NADA.


Para outro exemplo de "paranomasia"(tipo de trocadilho) e jogo de palavras temos em AL III,16 (Em Inglês) "Ye, even ye, know not thid meaning all" ("Vós, mesmo vós, não conhecereis todo este significado". (Note-se de como a gramática peculiar sugere um oculto significado). Agora, YE é em hebraico YH, o homem e a mulher; a Besta e BABALON, a quem o Deus está endereçando este verso; "KNOW" sugere "NO" que dá LA, 31; "not" é LA, 31, outra vez, pelo significado atual; e "ALL" (tudo, todo) refere-se a AL, 31, outra vez (Outra vez, ALL é 61, AIN, "nada".


Leitores mais atentos devem perceber que no Livro da Lei a conjunção "e`" (and em inglês) está escrita em certos VS. na sua forma "&". Isto, com certeza, sugere alguma coisa importante )


Coph Nia

O Vrs. 72 do Cap.III foi, em "Suplicantes" traduzido da seguinte maneira:

"EU SOU o Senhor do Duplo Bastão de Poder; o bastão da Força Coph Nia - porém minha mãe esquerda está vazia, pois EU esmaguei um Universo; nada resta"

Esta tradução está completamente errada e apresenta certas invenções do autor em sua grafia.


Logo no início encontramos EU SOU (letras maiúsculas) e depois o pronome pessoal da primeira pessoa também em letras maiúsculas. É a mais clara demonstração de que o autor de "Suplicantes" está fortemente obsedado pelo seu ego. Observe-se que no Vs. 54 do Cap. I existe uma séria advertência quanto a isto:

" Não mudes sequer o estilo de uma letra...."


No roda pé da pag. 186, o Sr.Panyatara faz duas observações; uma a respeito do porque ele traduziu a palavra "Wand" como bastão; a outra com relação a Palavra Coph Nia. As duas observações nada dizem de proveitoso.


"The Double Wand of Power" é uma curiosa variante de "Wand of Double Power". O significado geral dissosendo: "Eu controlo igualmente as Forças Ativas e Passivas. Para ter-se este "controle" não é necessário um "bastão", uma pequena Baqueta serve. Poder não é diretamente proporcional ao tamanho do instrumento mágico. Na maioria das vezes os Magistas estão possuem instrumentos pequenos, mas usados com sabedoria.
A tradução correta é: "Eu sou o Senhor da Dupla Baqueta de Poder; a baqueta da Força de Coph Nia - mas minha mãe esquerda está vazia, porque Eu esmaguei um Universo; & nada resta." (aqui vemos de novo o uso da conjunção em sua forma &)


Este é o 72º verso do último capítulo de AL, e o 217º verso do Livro como um todo. Os dois números, 72 e 217, indicam a natureza da Força mencionada. 72 é o número de OB, a Serpente (Aub), o feminino ou negativo aspecto fr OD (Aud) que é a própria Luz Mágica; também é o número da palavra Caldaica DBIVN, que significa Fluxo ou "pingo de sangue".
72 + 217 = 289, o número de PTR uma "apertura", "buraco", ou "vazio". Todas estas idéias sugeridas pelo número do verso podem portanto ser resumidas pelo símbolo da útero e suas "ofídicas emanações. Isto é confirmado pela curiosa palavra, ou nome, Coph Nia. Coph ou Koph significa a "filha" (Veja-se "Antiga Arte e Mitologia", de Richard Payne Knights, Seção 117, koph.). É um dos nome de Proserpine ou Persephone, a deusa da destruição.


A segunda parte do nome ou palavra - Nia - é AIN (Nada) ao contrário, o que identifica o Olho ou Útero da filha com o Ob ou Corrente Serpentina; uma "dupla baqueta" porque Ob é o complemento de Od. "A mãe esquerda está vazia", porque Eu (o ego) esmaguei um Universo & nada (ain) resta". Ain é 61; Nia é também 61, mas se o nome está também ao contrário, obtemos 16, e 16 é Hia (Ela), isto é, a Filha. 16 é o quadrado de 4, e em Liber CCXXXI o quarto verso, que é numerado 3, declara: "A Virgem de Deus está entronada sobre uma concha de ostra; ela é como uma pérola ..... Em seu coração está Hadit a glória invisível."

Terminando estas notas quero, mais uma vez, alertar ao Sr.Panyatara que o 'EU SOU' em qualquer verso da Liber AL vel Legis nada tem a ver com o conhecidíssimo "Eu Sou" ligado ao Sistema da 'Chama Violeta' ou qualquer outro equivalente. O Sistema Thelêmico nada tem a ver com egos inflamados.

Analisemos, de passagem, o último Vs. (66) do Cap. I:


" The Manifestation of Nuit is at an end"
A tradução correta é: " A Manifestação de Nuit está em um fim", e não, como se esperaria " A Manifestação de Nuit está no fim"
Aqui, Fr. Achad ligou os dois fins da palavra(Ma)nifestat(ion), obtendo Ma Ion, ou seja: O Ion (Aeon) de Ma (Maat). Daí Achad desenvolveu toda uma estrutura sobre Liber AL vel Legis.

O Vs. 41 do Cap.III, ("Stablish at thy Kaaba a clerk-house: all must be done well and with business way") da seguinte maneira: "Estabelece em tua Kaaba uma sacristia: tudo deve ser bem feito e com curso normal"


Acrescenta uma nota justificando sua tradução (sacristia) por falta de um melhor termo, na língua portuguesa, para clerk-house . Evidentemente o Sr.Panyatara não entendeu "bulhufas" em relação ao Vs. 41, ALIII. A tradução correta é a seguinte: "Estabelece em tua Kaaba um escritório; tudo deve ser bem feito, e com jeito de negócios".

Se o Sr.Panyata não estivesse tão enceguecido pelos cristismo, ele teria prestado maior atenção ao Vs. que fala abertamente para "camuflarmos nossa Kaaba como se fosse uma casa de negócios. Também se tivesse procurado no dicionário, veria que o termo clerk traduz-se como funcionário, empregado de escritório, escrevente, guarda-livros, etc. (Vide "Novo Dicionário Barsa das Línguas Inglesa e Portuguesa", pg.111. Clérico em Ingles é cleric (bem diferente de clerk). São falhas como esta que, para mim, invalidam todo livro do Sr. Panyata, além de demonstrar suas tendências (inconscientes, talvez) contra Liber AL vel Legis.


Particularmente neste Vs. o Sr. Panyata indica, mui sutilmente, que Crowley entendera mal a palavra e, riscando-a, substituiu-a por outra. É incrível de como a mente humana funciona. É incrível de como uma pessoa, que se diz "iniciado" é manipulado pela egregora que vós Irmãos conheceis desde vossa iniciação ao Santuário da Gnosis. A palavra riscada por Crowley foi 'clerkship' (escriturário) substituída por uma palavra mais adequada 'clerkhouse' (escritório).

Cap. II, 68 "Endurece! Conserva-te a prumo! Levanta a cabeça!, Não respire tão fundo - morre !
Quem não compreende a que se refere o VS. veja Liber A'Ash. (Tenho quase certeza que o Sr. Panyatara vai torcer o nariz)

Em Cap. II, vs. 24, o Sr. Panyata dá uma maior vazão a seus preconceitos.


"Vede! Estes são graves mistérios; pois........"

Comento de Crowley:


"Os cristãos aos leões.


Um eremita é um que habita isolado no deserto, exatamente como uma alma, uma estrela, ou um eletron na agridão do espaço tempo. A doutrina aqui exposta é que o iniciado não pode ser poluído por qualquer ambiente particular. Ele aceita e desfruta tudo que é próprio à sua natureza. (aqui o leitor pode tirar várias considerações a respeito das características pessoais de cada um.)


Magníficas bestas de mulheres com largos membros, e fogo e luz em seus olhos, e massas de cabelo flamejante em volta delas, quer dizer exatamente o que está escrito. Aqui não há qualquer mínima alusão à 'falanges de seres pertencentes a uma outra linha de evolução'. No "Diário Mágico da Besta 666", Crowley descreve essas mulheres com as quais praticou mágia sexual. "Fogo e luz em seus olhos" refere-se particularmente ao libido deste tipo de mulher. Lendo os "comentários" do Sr. Panyatara podemos aquilatar o tamanho de hipocrisia dos cristão. Eles sentem tesão por este tipo de mulher (geralmente prostituas profissionais) mas eles temem a opinião pública e tornam-se "eremitas" na acepção errada da palavra.

Cap.III, vs. 73


"Cole as lâminas da direita para a esquerda e do cimo para o fundo: então vê!

Isto refere-se às Lâminas (Cartas )do Taro, e é uma alusão cifrada ao esquema da Árvore Sephirótica. A aplicação desse processo nos permite obter o lugar correto de cada Trunfo. Entretanto, para que este processo seja coroado de êxito, torna-se necessário reparar que cada Sephira é ativa em relação à seguinte, ou às seguintes. (Vide Fr. Sinn " A Árvore Retificada")

Existem um número enorme de observações que tornam o livro do Sr. Panyata ("O Livro da Lei para Suplicantes) um amontoado de preconceitos crististas, erros de tradução, antagonismo pessoal a Crowley e, por isto, sem nenhum valor para reais thelemitas.Para outras pessoas ele é um centro de desinformação consciente ou inconsciente a respeito de Thelema, Therion, etc.

Gostaria agora de realizar uma pequena recordação de certos pontos aqui colocados.

O original inglês é: " Ye, even ye, know not this meaning all". A paronomásia é intraduzível em todos os detalhes escritos por Aleister Crowley. É por este motivo e outros que por melhor que seja uma tradução do Livro da Lei o original deve sempre ser publicado com a tradução, e o estudante do Livro fará bem em aprender a língua inglesa com tanto perfeição quanto possa .

Know - conheceis; no - não. Outro trocadilho impossível de traduzir. Os sons de know e no são idênticos em ingles, apesar da grafia diversa.
Not e No, negativas inglesas, só podem ser traduzidas em português pela mesma palavra "não", ou por expressões em que entram negativas como "nenhum", "ninguém", etc.

All pode ser traduzido em português como "tudo", "todo", ou "todos" - o adjetivo em ingles sendo invariável. Agora "tudo" ou "o todo" em grego é PAN -- Pã, o "Diabo", Lúcifer. Sempre que aparece este trocadilho tentamos verte-lo para português de maneira a permanecer tão fiél quanto possível à intenção do original.

ALL = Aleph+Lamed+Lamed= 1+30+30= 61. Em hebraico Nada também e´61. Os gregos diziam que ver PÃ era morrer, extinguir-se, ser aniquilado. Note-se que Nirvana e Nibbana são precisamente isto: Yoga e Buddhismo tendem ao mesmo fito. Pã é NUIT Ela mesma. O leitor não deve permitir a confusão do intelecto; estas idéias estão acima do Abismo, consequentemente contêm contradições em si mesmas. Somente a experiência iniciática trará compreensão - elocubrações intlectuais serão completamente estereis. (Veja-se "Equinócio dos Deuses no Brasil", e Liber LXV, v, 59)

Outro ponto interessante é não nos esquecermos que, em Ingles, decimais são marcadas com um ponto, não com uma vírgula, assim: 0.12

Set ou Satã deve ser colocado antes dos velhos Deuses porque Ele é o mais velho dos Deuses: É Lúcifer o Primogênito do Pai, o Porta Luz, o Verbo.

No verso original, "Porque" é Because cujo valor qabalistico é 29; a soma qabalistica das letras de Hadit também é 29. "Porque" indica, portanto, uma falsa identidade divina, externa, que pode ser por incautos tomada pela verdadeira, interna, Hadit. "Porque" é pois a "Imagem Paterna" dos psicanalistas. O fato de "Porque" ser uma palavra ligada ao processo de raciocínio indica que a Imagem Paterna existe exclusivamente na mente, isto é, no Manas, o Plano Mental. Não existe acima do Abismo. É uma forma de Maya, Ilusão.

Alguns não entendem porque Marcelo Motta traduziu TO ME como "A ME". A transliteração "TO MH" (TO ME) pode ser admitida como a "assinatura" de Nuit, identificando-A como quem fala; porque estas palavras gregas significam "O Não", que é o Nome Dela. Esta Gematria de TO MH pode ser admitida como mais uma confirmação, porque a soma da letras, 418, está manifestada em outras partes de Liber AL vel Legis como o número do Aeon.


Esse " To Me" é outro exemplo da necessidade do estudante sério conhecer a língua inglêsa (para não mencionarmos o árabe, o grego clássico, e o hebraico!).O máximo que pudemos fazer na tradução foi manter o "me", MH, "não" em grego. "Me", claro, é uma forma portuguesa arcaica de "mim"

BAPHOMET

Pouco será aqui dito sobre Baphomet em virtude da complexidade do assunto.

Baphomet

Eu Te invoco, Baphomet, Tu União dos Opostos na Infinidade!
Tu és Be-na-maut e a Bêsta
Tu é a Mulher Escarlate!
Eu Te vejo no orvalho brilhante, Tu que és o Fogo & a Lâmpada!
Tu és a Maquina de Guerra da Criança Coroada - Tu Poder de Vida e Morte!
Tu é as Cinco Feridas da Ordália X, a união de Saturno e Venus!
Tu o Cubo - Tu o Secreto Coração, trazendo Luxuria & Adoração na Morte!
Pela Mulher Escarlate e a Besta que Ela Cavalga
Seja o Vinho Lustral & os Beijos de Nu....

Na Alegria eu procuro Pan!
Pela Luxuria & Adoração
Pela Vida & Morte
& Fogo & Lâmpada!

Na alegria de Thebas Eu Te comando! Traga Força a meu Nome!

A Força mora em meus altares!

Baphomet, o "deus" dos Templários. Baphomet ou o Bode de Mendes NÃO É a figura do Diabo Cristão. É a simbólica representação do Deus Panteista que é a soma total de tudo no Universo ou PAN. Simbolicamente, os Chifres representam "Antenas" na Fonte Imanifesta de Poder e são símbolos dos Antigos Mistérios. O Bode é a besta (ou animal) simbolizando Regeneração e portanto a Cabeça do Bode com o "chifre central de figo" representa a Luz da Sabedoria e Regeneração conseguidas através do "despertar" de Kundalini, ou "Poder do Dragão" no corpo humano. Kundalini ou Serpente de Fogo também é representada pelo Caduceus do Antigo Grande Homem da Qabalah, Também representa imutabilidade e intemporalidade.

O Pentagrama na testa tendo a ponta para cima simboliza que os elementos materiais e sensos são dominados pela Luz Espiritual.. As Luas Crescente e Minguante, nos braços, representam o poder de criar e dissolver, e vida e morte como refletido no mundo material. Mas existe também um simbolismo todo especial ligado a certos rituais sexuais.


Os braços significam Chesed (Misericórdia) e Geburah (Severidade) em perfeito equilíbrio na Árvore da Vida. Portanto o Facho de Luz na testa representa Kether, a ponta de cada chifre Binah (Compreensão) e Chesed (Saabedoria). No centro do peito esta Tiphareth (Beleza), representado em algumas figuras por uma "Rosa-Cruz". O Caduceu é, claro, Yesod (Fundação) e cada joelho Netzch (Esplendor) e Hod (Vitória). Repare-se que um braço e feminino e o outro masculino. Possui um seio de mulher e um "peito" de homem. Isto simboliza o estado Androgino da Divindade e da alma humana. Neste sentido fica fácil compreender porque alguns informam que o nome Baphomet vem de três abreviações soletradas ao contrário: TEM.OHP.AB ("Templi Omnium Hominum Pacis Abbas") significando: O Pai do Templo da Paz de todos os Homens".
Crowley, entretanto, escreveu que o nome deve ser soletrado do seguinte modo: BAPHOMEThR, referindo-se ao "Pai Mithras", Mithras sendo um deus de energia pahlica-solar.


Escrevendo-se a palavra Baphomet em hebraico e relembrando que as letras hebraicas são lidas da esquerda para direita, temos:

tmwpb

tau - men - vau - pe - beth

Aplicando as regras do ATBASH temos:

aypwc

aleph-yod-phe-vau-shin

Embora esteja escrito em hebreu lemos (SVPhIA - Sophia) o grego para Sabedoria. Entretanto, existe uma outra conotação para o termo, pois Sophia é considerada ser a Noiva de Deus.


Devemos aqui acrescentar que Bernard de Clairvaux tinha uma absoluta obsessão por Maria. Mas podemos acrescentar que esta "Maria" era Maria Mgdalena. (vide "A Linhagem do Santo Graal" - Laurence Gardner; "Rex Deus" - Marilyn Hopkins, Graham Simmans e Tim Wallace)

Baphomet não é um Deus como muitos acreditam. Ele é o símbolo da Iniciação. Também é a figura hieróglifica do divino TETRAGRAMMATON.

Acima de tudo Baphomet, o Androgino, é o simbolo da Arcana Perfeitção. Ele é a Besta e BABALON conjugados. O Ovo e a Serpente.

A Besta de Sete Cabeças que atinge sua "apoteose" no nome de Poder chamado Baphomet, o hieróglifo do Andrógino velando a secreta fórmula de Mudança, através polaridade sexual em forma humana, sendo, portanto, a "Chave da Magia Sexual"

Terminando este trabalho quero gravar aqui um versículo de Liber 49, qual me tem guiado nestes "caminhos".

Ponha minha Estrela sobre tua Bandeira e siga avante em alegria e vitória. Ninguém te condenará, e ninguém se erguerá contra ti, por causa da Espada de Meu Irmão.

Invoque-me, chama-me, chama-me em tuas convocações e rituais, chama-me em teus Amores e Batalhas em meu Nome BABALON, no qual todo Poder é dado.

 

"Amor é a lei, amor sob vontade".

Bibliografia:

"The Commentaries of AL" ----- Crowley e Motta
"Nightside of Eden" ---------------- Kenneth Grant
"Liber 777" -------------------------- Aleister Crowley
"A Linhagem do Santo Graal"--- Laurence Gardner
"The Commentary Called D.----- 666
"O Equinócio dos Deuses" -------- Marcelo Ramos Motta
"O Livro de Thoth" ---------------- Aleister Crowley"
"O Gatilho Cósmico --------------- Robert Anton Wilson
"Liber 49" --------------------------- Babalon
"A particula IT" --------------------- Frater Sinn
"A Árvore Retificada"--------------Frter Sinn
"A Verdadeira História do Caliphado" -
Marcelo Santos
Varios Textos de ---------------------Peter Koening

<< anterior

topo